Aumenta caça furtiva no país, Voa Português

Aumenta caça furtiva no país

Edson Manjate,

Eficácia na fiscalização e formação de monitores de caça furtiva, podem contribuir para reduzir as redes criminosas.

A conclusão é da Agência norte-americana para o Desenvolvimento Internacional, USAID, no âmbito da divulgação, esta quinta-fdira, em Maputo, de um estudo sobre crimes contra a fauna bravia em Gongorosa, Província de Sofala, e na Província do Niassa.

A USAID defende maior observância da lei, para garantir eficácia e segurança no combate contra crimes faunísticos no país.

Entretanto, o representante da Administração Nacional das Áreas de Conservação, Carlos Pereira, observa que há fragilidades na lei, que estimulam actos criminais relacionados com a fauna bravia no país.

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional tem estado a trabalhar em parceria com o governo desde 2007 e assinala resultados significativos.

O estudo sobre crimes contra a fauna bravia em Gorongosa e Niassa destaca a predominância da caça de subsistência e por vingança, modalidades ligadas a hábitos culturais.

A caça furtiva por vingança envolve comunidades que perdem animais e outros bens, devorados por animais dos parques.

O relatório recomenda fortalecimento de parcerias, formação, execução de penas previstas na lei, fluxo de informação legal e a manutenção de relações comunitárias.
 

Autores

Edson ManjateEdson Manjate...