Resiliência, Observador.pt

BAD desafia governo a priorizar resiliência climática nos planos fiscais e macro económicos

Edson Manjate,

O Banco Africano de Desenvolvimento desafia o executivo moçambicano a dar mais atenção à resiliência climática.

O Representante do BAD em Moçambique, Pietro Toigo, diz ser necessário estabelecer a resiliência climática como prioridade nos planos estratégicos do governo.

O Banco Africano de Desenvolvimento quer um governo moçambicano mais atento às mudanças climáticas. 

Segundo o representante do BAD em Moçambique, a definição da resiliência climática como prioridade é o primeiro passo a ser dado.

Uma maior organização da actividade agrícola é outra estratégia proposta por Pietro Tiogo.
 
O objectivo é criar resiliência climática e estabelecer uma economia diversificada, que não dependa dos projectos de exploração de gás.

O representante do BAD avança novas ideias, mas também congratula o governo pela iniciativa da criação do Seguro Contra Calamidades, que vai permitir uma rápida recuperação das populações, em caso de ocorrência de eventos climáticos extremos.
 
O Banco Africano de Desenvolvimento tem larga experiência na criação de comunidades resilientes em vários países de África. 

Em Moçambique, destaca-se a construção de várias infra-estruturas no norte de Gaza, que permitiram o acesso à água para irrigação, consumo humano e animal, em diversas comunidades. 

Autores

Edson ManjateEdson Manjate...