Metos contraceptivos, Sapo Lifestyle

Cerca de 47 milhões de mulheres no mundo ficarão sem acesso a métodos contraceptivos devido a Covid-19

Vânia Muchanga,

Devido a pandemia da COVID-19, várias medidas de isolamento foram tomadas para controlar o surto.

De acordo com as Nações Unidas, essas medidas podem gerar milhões de gravidezes não desejadas, devido à dificuldade de muitas mulheres em aceder a métodos contraceptivos.

O Fundo das Nações Unidas para a População diz que devido às regras de confinamento, por um período de seis meses, 47 milhões de mulheres ficarão sem acesso a métodos contraceptivos e haverá milhões de gravidezes indesejadas e um pico de nascimentos no pós-pandemia.

A pandemia do novo Coronavírus forçou a interrupção de vários programas de apoio a mulheres e raparigas, que contam com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a População.

Segundo a representante do FUNUAP em Moçambique, Andrea Wojnor, a interrupção de serviços está a comprometer a situação das mulheres e raparigas.

O Fundo das Nações Unidas para a População acrescenta que a saúde reprodutiva e os direitos das mulheres devem ser salvaguardados a todo o custo.

A organização sublinha que está a trabalhar com o governo de Moçambique, para aumentar a consciencialização sobre a necessidade de empoderar as mulheres, raparigas e jovens durante a pandemia e outras crises humanitárias.

Autores

Vânia MuchangaVânia Muchanga...