Estabelecimento comercial, Media Mais

Citadinos desconhecem limite das medidas implementadas em situações de estado de emergência

Vânia Muchanga,

Restrições decorrentes da declaração do Estado de Emergência ontem (30 de Março), pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

Cidadãos na capital do país não conhecem o limite das restrições e antevêem momentos difíceis.  

Citadinos entrevistados pela Media Mais, mostraram pouco domínio do termo, e as suas implicações.

O Estado de Emergência pode implicar a restrição obrigatória à mobilidade das pessoas, que será visível no controlo das entradas e saídas do país, assim como o movimento de pessoas e mercadorias dentro do território.

Com esta situação, citadinos na capital do país, antevêem dias difíceis a nível social e económico.

Por outro lado, comerciantes formais e informais já estão em alerta. Hibrahimo é gerente de uma padaria no bairro da Mafalala. Para fazer face às restrições, o gerente distribuiu os dezasseis funcionários da sua panificadora três turnos.

Os bares são pontos focais de aglomeração. Com a entrada em vigor do Estado de Emergência, a partir desta quarta-feira, proprietários de estabelecimentos de lazer e fornecedores de bebidas álcool caracterizam de “drásticas” as implicações da restrição.
 

Autores

Vânia MuchangaVânia Muchanga...