Erosão costeira ameaça existência da ilha de Moçambique, DW

Erosão costeira ameaça existência da ilha de Moçambique

Célia Zandamela,

Os muros de protecção da orla marítima da Ilha de Moçambique estão a sofrer erosão, o que ameaça a existência da cidade mais antiga do país, que completou no ano passado 200 anos de existência.

A ilha enfrenta o avanço progressivo das águas do mar, afectando zonas como a Fortaleza de São Sebastião e a piscina, a área que circunda o cemitério hindu e a ponte, incluindo o Lumbo, na parte continental.

As alterações climáticas e a falta de obras para a contenção do fenómeno natural contribuem igualmente para o problema.

Falando ao jornal "notícias", Amade Chande, vereador no Município da Ilha de Moçambique, reconheceu a gravidade e complexidade do problema da erosão costeira, apesar de algumas acções para a contenção do fenómeno.

A devastação acentuada de mangais ao longo da costa, cortados por residentes para vários fins, é apontada como factor que agrava a degradação ambiental.

Existe na Ilha de Moçambique um projecto de plantio de mangais implementado pelo Governo local, com apoio de parceiros de cooperação.

Por outro lado, as comunidades estão a ser sensibilizadas sobre a necessidade de abandonarem o corte indiscriminado do mangal, prática que põem em risco a existência da Ilha de Moçambique.

Autores

Célia ZandamelaCélia Zandamela...