Crianças na escola , Voa Português

Fórum das Organizações da Sociedade Civil para os direitos da criança defende revogação do despacho N° 39 do MINEDH

Vânia Muchanga,

Actores ligados aos direitos da criança e rapariga defendem revogação do despacho número 39, do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, que prevê a retirada de alunas gravidas do regime diurno para noturno.

Benilde Nhalidilo, directora executiva do Fórum da Sociedade Civil para os direitos da criança, disse que a retirada de alunas com gravidez precoce da escola não é a melhor solução e fere com a segurança e um dos direitos da criança, que é estudar.

Para não deixar nenhuma rapariga fora do desenvolvimento, no país, a sociedade civil propõe o empoderamento das raparigas, intensificação da reflexão sobre as gravidezes precoces e casamentos prematuros, e aprovação de Lei que penalize estes males no país.

Estas foram as medidas propostas durante a conferência nacional da rapariga, que decorreu na semana passada, no Distrito de Boane, Província de Maputo, sob o lema: “Não deixar nenhuma rapariga fora do desenvolvimento em Moçambique e em África”.
A Sociedade Civil reitera que não basta a aprovação de leis, é preciso reforçar o papel fiscalizador da implementação das leis a favor das crianças no país.

Para incluir as raparigas no desenvolvimento do país, Benilde Nhalidilo, afirma que é preciso incluir nos programas e políticas, as expectativas das raparigas e dos rapazes.

Benilde Nhalidilo, directora executiva do fórum da sociedade civil para os direitos da criança, falando, hoje (20 de Agosto) na rubrica Matabicho, da Rádio Mais.

Autores

Vânia MuchangaVânia Muchanga...