Raparigas em idade escolar, Save the Childrem

Govero diz que manter as raparigas na escola é uma estratégia contra uniões precoces

Vânia Muchanga,

De acordo com o senso populacional de 2017, Moçambique possui cerca de 28 milhões de habitantes, mais da metade são mulheres.

Falando esta quarta-feira, no lançamento das celebrações do Dia Mundial da População, a assinalar-se sábado (11 de Julho), Secretário de Estado da Juventude e Emprego, Oswaldo Petersburgo, defende investimento na saúde e educação das mulheres e raparigas.

O Governo está a desenhar uma estratégia para a retenção de mais de 300 mil raparigas nas escolas.

Por sua vez, a vice-ministra da Economia e Finanças, Carla Louveira, afirma que no contexto actual da pandemia da COVID-19, há necessidade de prestar mais atenção aos grupos vulneráveis, principalmente mulheres e raparigas.

A governante acrescenta que os conflitos armados no centro e norte do país concorrem para a vulnerabilidade da população moçambicana.

Já a representante do Fundo das Nações Unidas para População em Moçambique, Andrea Wojnor, reitera que durante o combate à pandemia de COVID-19, os governos não devem esquecer-se da vulnerabilidade de mulheres e meninas, exacerbada pela crise.

Este ano as celebrações do dia mundial da população em Moçambique vão decorrer sob lema: “Empoderar jovens e proteger a população vulnerável, uma resposta às emergências humanitárias”.
 

Autores

Vânia MuchangaVânia Muchanga...