Eleições autárquicas, Magazine Independente

Orgãos eleitorais devem operacionalizar o processo eleitoral, dizem analistas

Vânia Muchanga,

Depois que o Parlamento aprovou, na semana passada, a lei eleitoral e da lei da descentralização, resta aos órgãos eleitorais operacionalizar o processo para que as eleições autárquicas tenham lugar a 10 de Outubro.

Face ao lapso espaço de tempo que resta, antevê-se enorme pressão sobre os órgãos de administração eleitoral.

Perdeu-se cerca de um mês devido ao impasse gerado na Assembleia da República.

Todavia, Fernando Gonçalves, analista residente da Rádio Mais, considera que resta aos órgãos de administração eleitoral, garantir o pleito, mesmo em condições adversas, apesar de se reconhecer que que a pressa é inimiga da perfeição.
“ Os órgãos de administração eleitoral são sempre alvo de críticas por parte dos eleitores, que não entedem que estes órgãos são independentes.  Também não receonhecem que estes trabalham em condições extremamente dificeis”, disse Fernando Gonçalves.

Por sua vez, Calton Cadeado antevê um quadro de muita contestação aos órgãos de administração eleitoral, face à escassez de tempo em que vão ser realizadas as eleições autárquicas de 10 de Outubro.
"Agora estão criadas as condições para que isto volte a acontecer, infelizmente esta é a realidade, não a que eu gostaria que fosse a nossa vida politica. Estamos a assumir que nos próximos anos, a política em Moçambique vai ser feita partidarizada", frisou Calton Cadeado.

 

Autores

Vânia MuchangaVânia Muchanga...